Algumas crianças aprendem a tomar pequenas decisões desde cedo.

É comum que tenham um chocolate favorito, um super herói ao qual admiram e até mesmo uma roupa que adoram, mesmo a contragosto dos pais.

É também comum que manifestem interesses e opiniões sobre os mais diversos assuntos.

No entanto, tomar algum posicionamento sobre qualquer coisa pode, para muitas pessoas, ser um processo difícil, especialmente enquanto crianças.

  • Como quer o corte de cabelo?
  • Qual sapato gostaria de usar?
  • Prefere comidas doces ou salgadas?
  • Qual é o tipo de brincadeira que gostam mais?
  • Gosta de estudar?

Ter respostas para estas perguntas pode significar muito mais do que parece.

Afinal, tomar decisões e dar uma opinião no lugar de uma criança pode ser uma tarefa fácil e aparentemente sem muita importância.

Porém, quando falamos da vida adulta, o panorama é outro.

Um adulto que não se decide estará sempre à mercê de pessoas mais decididas e as chances de que uma criança indecisa torne-se um adulto neutro e encontre dificuldades para definir sua própria identidade são muito grandes.

O Que Fazer Para Estimular Seus Filhos a Serem Mais Decididos?

O-Que-Fazer-Para-Estimular-Seus-Filhos-a-Serem-Mais-Decididos

Não há porque tomar atitudes desnecessárias quando a criança não aparenta nenhum problema para tomar decisões ou se posicionar sobre algo.

Por isso, antes de tudo, você precisa observar o seu filho e avaliar seu comportamento com outras crianças e como reage quando perguntam o que quer, do que gosta ou o que acha “disto” ou “daquilo”.

Se hesita muito ou simplesmente não consegue responder, aí temos um problema!

Só então será preciso que você tome alguma atitude.

Esqueça tudo que force ou preocupe a criança ainda mais!

Este tipo de medida não é 100% efetiva e ainda gera efeitos colaterais negativos, como a ansiedade e o nervosismo ao se ver diante de qualquer decisão.

Opte sempre pelo caminho do diálogo e da compreensão.

Procure conhecê-lo melhor e fazer também com que se conheça.

Sugira respostas, pergunte o que lhe parecem e porque lhe parecem assim.

Dê opções e mostre as diferenças entre elas, para que assim ele possa visualizar com mais clareza o que mais lhe atrai.

A questão da decisão é muito delicada, pois é preciso ter cuidado para não estimular na criança um comportamento autoritário ou acostumá-la a ter tudo o que quer.

Por isso, a chave desta questão se chama opinião.

A decisão sempre será oriunda de um raciocínio, um motivo e uma forma de pensar.

Assim, quando você solicita a opinião do seu filho sobre algo, você o leva a raciocinar e problematizar algum assunto.

O fruto deste raciocínio será a sua opinião e sua opinião o levará a ter um determinado posicionamento.

É importante também deixar claro que ele pode mudar o seu posicionamento tão logo um novo raciocínio o leve a fazê-lo.

Na verdade, dificilmente algumas opiniões permanecem as mesmas por toda a vida.

Quais Comportamento Os Pais Devem Evitar Com Crianças Indecisas?

Quais-Comportamento-Os-Pais-Devem-Evitar-Com-Crianças-Indecisas

Há pais que preferem que suas crianças sejam indecisas ou neutras, de modo a não interferir em seus planos.

Esta atitude não é recomendável!

Por menores que sejam, são pessoas com sentimentos, gostos, tendências e naturezas particulares.

Quando os pais ignoram o que pensam seus filhos, acabam por criar uma grande distância entre eles.

É interessante que a amizade, o carinho e a compreensão predominem dentro de casa.

A atitude de anular crianças que já possuem dificuldades de se posicionar é altamente prejudicial.

Em muitos casos, tornam-se adultos que passam pela vida sem saber o que querem, permitindo que outras pessoas os levem para caminhos que não são os seus.

Isso pode ser especialmente grave também na adolescência devido a possíveis más influências.

Os pais devem também evitar uma cobrança excessiva no sentido do posicionamento.

Afinal, posicionar-se só porque alguém o força não ajudará a criança no processo de autoconhecimento e afirmação.

Portanto, permita que ela tenha o seu tempo e que lide com os próprios pensamentos até que tome alguma decisão, atitude ou posição.

Ser indeciso pode ser uma característica natural, mas ser incapaz de se posicionar e pedir opinião de outras pessoas para tudo pode ser um sinal de que a pessoa precisa de estímulos.