importancia-habilidades-nao-cognitivas

Atualmente, quando analisamos o processo de aprendizagem, é preciso considerar as habilidades cognitivas e as habilidades não-cognitivas dos alunos.

Como habilidades cognitivas, podemos entender todas aquelas habilidades que não são relacionadas diretamente com ciência e conhecimento, mas que influenciam no processo de aprendizagem e mesmo no seu sucesso como um todo, seja na vida pessoal ou profissional.

Não é possível “fechar” uma lista com todas as habilidades não-cognitivas.

O que podemos fazer, é citar alguns exemplos que podem ser encontrados em todas as pessoas, em menor ou maior grau: paciência, persistência, determinação, calma, segurança, autoconfiança, etc.

Qual A Importância Às Habilidades Não-Cognitivas?

qual-a-importancia-habilidades-nao-cognitivas

Ora, vamos pensar no universo adulto.

Se você vai a uma entrevista de emprego e está visivelmente nervoso, assustado, suando e se atrapalha todo, certamente passará uma imagem muito mais negativa do que você realmente merece.

Afinal, mesmo que você seja a pessoa mais competente para aquela função, deixará transparecer algumas fraquezas que tem diante de circunstâncias decisivas.

Essas fraquezas podem ser facilmente anuladas se as habilidades não-cognitivas estivessem mais desenvolvidas.

Se o seu concorrente apresenta coerência, calma e mais racionalidade do que você, terá muito mais chances de conseguir a vaga!

Agora pensemos no universo infantil e adolescente.

Há muitas crianças e jovens que se saem mal nas provas devido ao nervosismo.

Muitos deles não conseguem nem mesmo estudar de maneira proveitosa porque estão ocupados demais sentindo ansiedade com o teste!

É importante que os pais identifiquem nos filhos quais são as suas maiores qualidades no que diz respeito às habilidades, pois fazendo uso de algumas delas é possível fazer com que melhorem o seu rendimento na escola e até mesmo que levem a vida escolar de uma forma mais tranquila e agradável.

Antigamente só se levava em consideração as habilidades cognitivas, isto é, a capacidade de lidar da melhor maneira possível com as disciplinas de forma direta: raciocínio lógico, facilidade para resolver questões, afinidade com a língua e a ciência, capacidade de memorizar nomes de cidades, países, etc.

Porém, no mundo contemporâneo, é importante considerar tudo aquilo que ajuda uma pessoa a ser bem-sucedida em todos os aspectos de sua vida.

Afinal de contas, temos profissões cujas habilidades indispensáveis são argumentação e capacidade de barganha, organização, capacidade de concentração e muitas outras que permitem fazer a diferença na atividade escolhida para trabalhar.

Outra habilidade não-cognitiva que é importante em quase todas as profissões é a criatividade.

Pessoas criativas tendem a se destacar em qualquer circunstância!

Valorize As Qualidades Do Seu Filho!

criança-lendo-livro-verde

Se o seu filho não apresenta um bom rendimento na escola ou é do tipo que pode melhorar, você pode incentivá-lo através daquilo que ele se destaca!

Se for uma criança nervosa e agitada, tente mostrar a possibilidade de ver o conteúdo da escola com mais calma e paciência.

Se é uma pessoa indecisa, tente ensinar que escolher um caminho é sempre melhor do que não escolher nenhum!

Através destes exemplos, você pode buscar a sua própria maneira de identificar as habilidades do seu filho, fazer com que ele tome conhecimento delas e use-as a seu favor.

Se ele não é o melhor aluno da sala em matemática ou português, tenha paciência e descubra quais são as disciplinas com as quais ele se identifica.

Cobrar de um aluno rendimento muito acima da média em algo com o qual ela não tem afinidade geralmente é uma aposta que pode ser frustrante!

Cada aluno possui talentos e dificuldades e cabe a ele se concentrar em melhorar aquilo no qual já é bom e tentar atender os compromissos inevitáveis que tem com as disciplinas com as quais não se identifica.

Pense No Futuro

criança-lendo

O seu filho tem um futuro e um caminho a seguir que é compatível com sua personalidade.

Por isso, não é recomendável compará-lo a outras pessoas de sua idade ou escola.

Isso pode fazer com que ele iniba as habilidades e tente desenvolver outras que não possui.

Procure pensar que ele será o melhor profissional para a carreira que escolher, de acordo com aquilo que gostar e que sentir inclinação para fazer.

Assim, procure imaginar ele usando as habilidades não-cognitivas como profissional no futuro.

Certamente você conseguirá visualizar o seu sucesso, ainda que não seja o que você mesmo tinha idealizado para ele!