Ao acompanhar as notas dos filhos no primeiro bimestre do ano, os pais já obtém uma previsão de qual será o rendimento na escola.

Ainda que não é impossível que notas baixas no início do ano dê aos alunos motivos para correr atrás do prejuízo e levar os estudos um pouco mais a sério, a tendência maior é que seja desestimulante, e que acabe surgindo uma recuperação no fim do ano em uma e talvez até mais matérias.

A recuperação é sempre dor de cabeça para pais e filhos.

O fim do ano traz consigo o clima das férias e das festas e é extremamente desagradável que neste período você se descabele atrás de professores particulares ou cobrando aprovação de seu filho e que ele mesmo se descabele tentando estudar em um mês todo o conteúdo de um ano inteiro!

Como Evitar as Recuperações?

meninas-de-recuperação

O mais frustrante de tudo isso é que a recuperação pode ser perfeitamente evitável e todo esse transtorno acontece, na maioria dos casos, por uma inocente negligência por parte dos alunos e isso é perfeitamente normal, especialmente na adolescência.

Seu filho, no período escolar, está aprendendo a adquirir responsabilidades, a pensar no próprio futuro e a medir as consequências de seus atos.

Os pais possuem direta influência pela atitude dos filhos na escola, uma vez que precisam criar neles o sentimento de alerta ao perceberem que não aprenderam alguma matéria, que possuem dúvidas importantes que precisam ser sanadas, que precisam prestar atenção no que diz o professor ou sairão mal nas provas, que precisam fazer os exercícios e trabalhos passados para casa, etc.

Se este sentimento de alerta não é criado, o aluno não se dá conta de quando começa a ir mal na escola. E quando percebe já está com grandes problemas.

Mas o que os pais devem fazer para criar este “alerta”?

aluno-aplicado

Não se trata de ficar o dia todo falando as mesmas coisas para o seu filho, pois ele não te levará a sério. Se você conhece bem o seu filho, procure fazer com que ele te ouça e considere o que você diz.

A melhor recomendação é o diálogo!

Faça Acordos Com Ele

Não há nada melhor do que uma conversa franca, direta, explicando as consequências de ser negligente na escola.

Explique o quanto será desagradável se ele pegar recuperação.

Fale sobre ele ter que estudar enquanto todos os colegas estão de férias, mostre que é muito mais vantajoso que ele estude durante o ano e seja aprovado tranquilamente.

A partir daí, você pode fazer acordos com ele com o objetivo de que ele se comprometa.

Exija que ele dedique de uma a duas horas do seu dia em casa aos estudos.

Não há necessidade de ser mais do que isso.

Deixe-o livre para fazer o que gosta, na medida do possível, fora deste horário estipulado para os estudos em casa.

As duas horas são suficientes para fazer lições, trabalhos, rever o conteúdo, fazer exercícios, etc. As chances de recuperação serão mínimas se você conseguir com que ele se comprometa.

Estimule Seu Filho a Participar Das Aulas

Muitas crianças e adolescentes podem levar dúvidas para casa por não terem coragem de falar em público ou por acharem que têm dúvidas bobas e se sentirem acanhados na hora de expô-las.

Incentive o seu filho a tirar suas dúvidas com o professor.

Se for muito tímido para falar na frente dos colegas, sugira para que ele fale com o professor após a aula e mostre todos os pontos que não ficaram claros.

Passar por cima de dúvidas é uma das principais causas de reprovações na escola, uma vez que as disciplinas aumentam o nível de complexidade ao longo do ano.

Incentive-o a Fazer as Tarefas e Trabalhos em Dia

Cumprir os prazos estipulados pelo professor é importantíssimo para que o seu filho aprenda que precisará utilizar bem o seu tempo e que poderá ter consequências negativas ao deixar tudo para última hora ou mesmo ao não fazer suas obrigações.

Os trabalhos da escola também ajudam imensamente a criar o senso de responsabilidade.

É um vislumbre do tipo de profissional que seu filho será e o mercado de trabalho não perdoa.

Por isso, incentive-o a fazer tudo com antecedência. Se ele argumentar, converse, exponha os prós e contras.

Mostre que imprevistos podem acontecer o tempo todo e podem atrapalhar a entrega dos trabalhos, fazendo com que seja penalizado.

Fale sobre o quanto é pesado e cansativo fazer tudo de uma vez.

Não ameace tomar medidas desagradáveis, nem brigue ou faça chantagem.

Apenas mostre a ele que você espera o melhor dele e ele se sentirá incentivado a lhe oferecer isso!

Fale Sobre a Importância de Prestar atenção às Aulas 

O professor não está ali por acaso e você deve deixar isso bem claro para o seu filho.

O que ele diz certamente cairá na prova ou será a chave para a compreensão de todo o conteúdo dos livros e apostilas.

Em muitos casos, estudar sozinho deixa brecha para várias dúvidas, seja porque a escrita do material não é clara, ou porque o professor é um estudioso e vive sempre atualizado, portanto mais informações do que consta no material.

A vida escolar do seu filho não precisa ser um pesadelo, nem para você e nem para ele.

Converse, exponha o seu ponto de vista.

Fale sobre quando você estudava, como se comportava, quais foram os momentos difíceis pelos quais você passou e como poderiam ter sido evitados.

A partir do momento que o seu filho perceber que fazer um pouco a cada dia é muito mais simples do que ter que lidar com tudo de uma vez ao fim do ano, não pensará duas vezes em deixar tudo para depois e levará a sério suas obrigações escolares.

Sabendo conduzir a questão, você pode convencê-lo facilmente a fazer tudo para evitar ser reprovado no final do ano!

Você tem passado por estes contratempos com os seus filhos? Esperamos que este texto possa te ajudar a acabar de vez com esta situação!

Brevemente iremos publicar a segunda parte deste texto, que dividimos em duas partes!

Não deixe de comentar! E se você acha que este texto pode ser importante para outras pessoas, faça com que ele chegue até elas!