Se você possui filhos entre a infância e a adolescência, é bem provável que lide com alguns desafios da idade, especialmente no que diz respeito à vida escolar. Concorda?

Não é raro que muitas crianças e adolescentes acabem por deixar a escola em segundo plano e se distraiam com coisas que eles consideram mais interessantes. Isso é perfeitamente normal, mas quando as notas começam a cair, os pais devem fazer algo a respeito. Mas o que os pais podem fazer para que seus filhos se interessem pela escola? Como criar neles o senso de disciplina? É interessante pagar por aulas de reforço? Colocar de castigo é ser rígido demais? Se você sofre com essas dúvidas, confira aqui algumas dicas simples que ajudarão a incentivar o seu filho a pegar nos livros e passar de ano direto com notas satisfatórias.

Nada de Ameaças

pai-brigando-com-menina

Não há nada mais ineficiente do que ameaçar o seu filho e isso pode ser explicado por dois motivos: se você ameaça e não cumpre, sua ameaça entrará por um ouvido e sairá pelo outro e ele não atenderá às suas súplicas para que ele estude. Segundo, se você ameaça e cumpre, a depender da atitude, pode fazer com que seu filho se afaste de você, encontre meios para burlar as suas regras ou fique extremamente desapontado.

A relação entre pais e filhos não precisa ser uma guerra. O melhor a se fazer é ser amigo dele. Sempre tome tente isto em primeiro lugar.

O Diálogo Abre Portas

mae-conversando-com-filho

Converse com o seu filho.

Dialogue, sempre com muita calma e tente entender suas razões, buscar o que faz com que ele não estude. Ele pode ter os motivos dele e a falta de compreensão só torna as coisas piores. Explique a importância de ter boas notas na escola, mostre a ele que isso definirá o seu futuro.

Fale sobre o quanto é ruim repetir de ano ou ficar de recuperação. Crianças e adolescentes passam por um turbilhão de sentimentos e isso reflete no seu rendimento escolar. Certifique-se, portanto, se ele está bem consigo mesmo e que tudo o que falta é vontade.

Se estiver passando por problemas mais sérios, é conveniente buscar ajuda de um profissional, seja um psicólogo ou um professor particular para ajudá-lo a acompanhar o conteúdo passado no colégio.

Seja Exemplo!

De que adianta exigir que o seu filho acorde cedo se você mesmo não acorda? De que adianta explicar a importância de ter horários certos para fazer as refeições se você mesmo não os segue? O seu filho se espelhará muito em você.

Por isso, os pais têm que buscar ser exemplo. Isso é muito mais eficiente do que qualquer discurso moralista. Se você quer que o seu filho seja esforçado, mostre a ele o quanto você se esforça em seu trabalho, independente se você é do lar, profissional liberal, freelancer ou contratado. Mostre que você tem uma ocupação e que se esforça para ser útil de alguma forma. Não pense que o seu filho não reconhecerá o seu esforço!

É conveniente que os pais tenham em casa uma rotina estável, determinada e com fundamentos. Uma hora certa para acordar, outra para dormir, horários definidos para fazer as refeições – de preferência juntos – e momentos de lazer nas horas vagas, talvez até conferindo a estes momentos características de recompensa pelo dever cumprido.

Não Seja Um Carrasco, Mas Também Não Facilite

pai-brigando-com-menina

O equilíbrio é sempre a melhor saída.

Não seja agressivo com o seu filho e também não o bajule demais. Pais agressivos geram medo, afastamento e eliminam qualquer possibilidade de diálogo e aproximação. Os filhos passam a temer contar qualquer coisa pois sabem que uma bomba explodirá em suas cabeças.

Isso faz com que se fechem e vejam se sintam receosos de contar qualquer coisa aos pais.

Por outro lado, se eles fazem algo errado e sabem que nada acontecerá, não há motivo para que não repitam os próprios erros. Por isso, quando fizerem algo errado, mostre seu desapontamento. Faça com que ele entenda que você está chateado e que esperava muito mais dele. Tente fazer com que ele sinta a dor de magoar alguém que o ama.

A mesma lógica vale para o contrário: quando ele fizer algo certo, elogie, mostre o quanto está orgulhoso, faça com que ele sinta prazer em ser estudioso, conquistar boas notas, ser o queridinhos dos professores e servir de exemplo para os colegas.

Faça Pactos Com Ele

mãos-apertando

Não há nada demais em fazer pactos com o seu filho. Mas seja cauteloso. Tenha cuidado para que ele não entenda este pacto como: “se não houver recompensa não preciso fazer nada”.

Mostre a ele que você tem suas obrigações e ele tem as dele, que, no caso, é estudar e tirar boas notas. Por isso, se ele se superar, prometa levá-lo ao clube no fim de semana ou deixá-lo sair com os amigos. Evite pactos que envolvam presentes e opte sempre por garantir a ele bons momentos caso ele se esforce para obter mais do que o necessário para ser aprovado.

Os pactos também podem envolver o cotidiano. Diga a ele que ele precisa estudar em casa e determine o tempo exato de estudos. Geralmente duas horas são mais do que suficientes! Após este período, ele é livre para fazer o que quiser do tempo dele.

Você pode cortar um possível passeio de fim de semana ou algum outro o vídeo-game caso ele não cumpra seu tempo de estudo, mas deixe claro que isso acontecerá.

Estude Com Ele

familia-estudando

Quando os pais ajudam os seus filhos no dever de casa e tiram dúvidas que os professores não conseguiram, eles jamais esquecem.

Quando um pai senta com o seu filho para ajudá-lo com os deveres, ele se sente protegido, rodeado de atenção e carinho e sabe que, se tudo der errado, ele terá um suporte em casa.

É a melhor maneira de demonstrar que você se importa com ele, uma vez que estará do seu lado, buscando fazer com que ele seja bem-sucedido, compartilhando e entendendo as dúvidas dele.