Há uma questão de importância considerável quando se pensa no que uma escola pode proporcionar ao seu filho e à sua família.

Cada família tem uma prioridade diferente e uma expectativa com relação a uma boa escola, ou seja: uma boa educação nem sempre significa o mesmo para todos.

O que é importante para você?

palestra-saude-bucal-educar (1)

Essa diferença de conceitos deve ser analisada com cautela, uma vez que essas diferenças só ocorrem porque cada família possui um histórico diferentes, com princípios diferentes.

Ao mesmo tempo que há pais que priorizam uma grande carga intelectual acima de tudo e que almejam que seus filhos estudem fora, há outros que preferem tê-los mais por perto, ainda que tenham um rendimento profissional apenas aceitável.

Há também os que buscam ser os mais neutros possível, deixando as escolhas para os próprios filhos e tentando influenciar o mínimo.

Assim, podemos concluir que não há certo e errado, há apenas a necessidade de encontrar a escola que proporciona aquilo que a sua família busca.

É muito comum notar mudanças no comportamento dos filhos quando trocam de escola, por qualquer motivo que seja. As atividades, a nova rotina, os novos amigos e professores, enfim, o novo ambiente fazem com que a criança ou adolescente apresente novas tendências dentro de casa e no comportamento de um modo geral.

Assim, é importante que você analise cautelosamente como o seu filho se porta após colocá-lo em uma nova escola. Converse com ele, veja quais são suas novas ideias, o que está aprendendo, e todas as novidades que tem a dizer.

A preocupação da escola com o comportamento do aluno em casa e o incentivo do bom relacionamento dele com a família mostra que um dos princípios da escola certamente é gerar aproximação também desta com a família de seus alunos.

Não é difícil observar quando há distanciamento dos professores e da equipe com relação à família. Neste caso deve-se pensar com cautela, uma vez que este comportamento por parte da escola pode ter influência direta no comportamento da criança, fazendo com que haja também distanciamento com relação à sua família.

De um modo (bastante) geral, são escolas que dão prioridade apenas a resultados de produtividade em aprendizado, boas notas e chances no vestibular, deixando considerando as relações familiares como fator secundário.

Outros fatores importantes também ficam para segundo plano, como: princípios de cidadania, cuidados e atenção ao meio ambiente, abertura da mente com relação a pessoas que destoam do que é tradicional e muitos outros fatores. Isso diz muito sobre o tipo de profissional que seu filho se tornará no futuro.

Priorize a relação escola/famíliaAi1HDSJUFUG0Dh7Vsj_ITD030u0vKHde0SJo0_BpMgh7

Quando a escola prioriza a aproximação com a família, é notável que tenha o cuidado de marcar reuniões com os pais, que a equipe os encontre na entrada e saída dos alunos e troque algumas palavras com eles, que busque conhece-los pelo nome e saber quem são.

Este tipo de atitude demonstra que querem ter laços estreitos com os pais dos alunos e dificilmente estes laços podem trazer resultados negativos.

A escola influenciará o seu filho fortemente, de modo que se há aproximação entre família e escola, inevitavelmente há mais proximidade entre família e aluno, mesmo nas fases mais difíceis. Isso garante que se solucionem possíveis problemas de forma mais fácil, pois em caso nos quais os pais não sabem identificar alguma mudança brusca de comportamento de seu filho, a escola o saberá e podem ser feitas articulações no sentido de solucionar questões como essas.

Portanto, esteja atento ao comportamento de seu filho ao ingressar em uma nova escola. Mudanças de comportamento na adolescência são muito comuns, pois trata-se de uma fase um pouco complicada de suas vidas, na qual passam por problemas emocionais que tornam questões corriqueiras como problemas de dimensões devastadoras e é conveniente que ele se sinta apoiado, amado, cuidado e, por último, mas não menos importante, cobrado.

Há escolas que prestam aos alunos assistência psicológica em alguns casos mais simples de ser resolvidos, muitas vezes a pedido dos pais. Escolas que se engajam com a família do aluno para o seu crescimento tendem a se alinhar ao que almejam os pais, sem desconsiderar o que o aluno deseja, chegando a exercer um papel intermediário para conciliar objetivos divergentes entre ambos.

Esta é a gritante diferença entre escolas que consideram os alunos como um número a mais, e escolas que querem conhecer a realidade das pessoas que a frequentam.

Partindo deste princípio, você deve decidir: o que quer para o seu filho? O que vai se encaixar melhor com a sua família? E então faça uma escolha cautelosa, tome tempo, pondere. O fato de você acompanhar a vida escolar de seu filho pode ser decisivo para a sua relação com ele no futuro.

Para conhecer um pouco mais sobre o Centro Integrado Educar e a nossa Super Campanha de Matrículas para 2016, clique aqui e tire todas as suas dúvidas!