6-Grandes-Erros-Que-Pais-Cometem-Na-Educação-Dos-Filhos

Se você é mãe ou pai, já deve ter presenciado crianças ou adolescentes com sérios problemas de comportamento aparentemente “sem explicação”, especialmente na escola.

Você sabe o por que disto acontecer?

Não?

Então, fique aí e prepare-se para saber as respostas!

Há crianças que não conseguem se adaptar a diversos ambientes, apresentando comportamento agressivo ou permanecendo reprimidas e depressivas na maior parte do tempo.

Esse tipo de situação pode fazer com que tenham sérias dificuldades de aprendizado devido a problemas que poderiam facilmente ter sido evitados através de um olhar mais atento por parte dos pais ou mesmo com uma maior disposição a compreender os filhos.

Procurar problemas na estrutura familiar pode ser pouco eficiente.

O olhar atento deve ser direcionado para o tipo de tratamento que um pai ou uma mãe dá ao seu filho, independente do modelo de família.

  • Quais são os valores que você procura passar ao seu filho?
  • Você o ensina noções de cidadania, de respeito ao lugar onde vive, ao próximo, ao espaço individual das outras pessoas?
  • Você o educa com rigidez e agressividade?
  • Você o venera por tudo o que faz, independente se prejudica as pessoas?
  • Você exige dele atitudes que você mesmo não adota?
  • Você respeita a pessoa que o seu filho é ou ignora todas as suas queixas?

Estas são as perguntas que chegam mais perto de uma conclusão definitiva.

São perguntas que abrangem valores diferentes e poderosos, capazes de definir o futuro de uma criança, um adolescente e um adulto.

Que tipo de pessoa você quer que o seu filho seja?

Neste texto você vai aprender:

  1. Escolher a escola de acordo com o perfil do seu filho;
  2. Entender que problemas acontecem com qualquer pessoas, inclusive com seu filho;
  3. As notas são apenas consequência de todo um aprendizado, olhe além delas;
  4. Como gerenciar o seu tempo de maneira inteligente;
  5. Porque fazer as tarefas do seu filho é um mau negócio;
  6. Porque o seu filho precisa tomar as próprias decisões.

Confira abaixo seis erros aparentemente inocentes, que podem resultar em sérios problemas à medida que os filhos crescem:

1 – Escolher a Escola Mais Famosa Sem Considerar o Perfil Do Aluno

aluno-desesperado

Embora você tenha a melhor das intenções na hora de escolher a escola do seu filho, deve, em primeiro lugar, respeitar sua personalidade.

Para que ele aprenda é essencial que esteja em um ambiente no qual se sinta à vontade para se socializar, interagir com os professores e se desenvolver.

Não o obrigue a permanecer ou entrar em um colégio com o qual não se identifica.

Muito além de ser um problema de criança, é um desrespeito com a natureza dele.

Não se trata de fazer sua vontade sempre que quiser trocar de colégio, mas sim de avaliar a possibilidade de que ele se encaixe em um lugar no qual não acha que pertence.

2 – Achar Que o Seu Filho Nunca Terá Problemas

aluno-frustrado

Este é um dos erros mais graves que os pais cometem na hora de educar os filhos.

Não é incomum que todo pai e mãe pense que o seu filho é o melhor em tudo ou o mais inteligente dentre os amiguinhos.

Você pode deixar que ele perceba o quanto você o admira, mas isto não deixa de ser um sentimento normal de amor de pais para filhos.

Entenda que o seu filho é uma pessoa normal, assim como qualquer outra, ele tem medos, fraquezas e incertezas.

Não se encaixar em um ambiente é uma coisa perfeitamente natural, até para você que é um adulto!

Este tópico também traz um extremo oposto, que é o de desconsiderar o modo como o seu filho se sente por ele ser ainda uma criança ou adolescente, e que não tem problemas sérios.

Os problemas sérios começam exatamente quando a comunicação entre pais e filhos se perde, assim como o respeito, a consideração e a empatia.

3 – Prender-se a Notas

aluna-fazendo-tarefas

A cobrança excessiva de notas pode gerar resultados negativos de um modo como você nem imagina.

As avaliações são um método já muito questionado no meio acadêmico e escolar.

Muitos professores das melhores universidades do país já abandonaram a avaliação através de provas para substituí-las por métodos mais eficientes.

Portanto, as notas nem sempre refletem o quanto o seu filho sabe.

O fato de ter a obrigação de se sair bem em uma prova já é pressão o suficiente.

Não há porque estressá-lo ainda mais com cobranças a cada vez que ele pega um resultado.

4 – Mau Gerenciamento do Tempo do Filho

bagunça

Ele vai pra escola e ainda tem escolinha de futebol, natação, inglês, aula de violão e aula de reforço?

Assim fica difícil!

Lembre-se que o seu filho ainda não é um adulto, cheio de obrigações, prazos e compromissos.

Ele precisa ter algum tempo livre, para brincar e se divertir, ainda que seja após as obrigações.

Também é necessário que ele faça as tarefas e revise com calma o conteúdo passado em sala de aula.

Por isso, dê um pouco de liberdade para que ele escolha as atividades que deseja fazer.

5 – Fazer as Tarefas Escolares das Crianças

organizar-estudos

Isso é extremamente prejudicial ao rendimento delas na escola.

Além de isentá-la de uma responsabilidade que está sendo ensinada pelos professores, você a impede de fixar o conteúdo que foi passado em sala de aula.

Portanto, você pode até se sentar do lado do seu filho para ajudá-lo a fazer as tarefas, mas nunca fazê-las para ele.

Permita que ele aprenda a enfrentar os desafios do colégio, para que não se esconda dos desafios que encontrar pela vida.

6 – Escolher o Futuro dos Filhos

pai-brigando-com-menina

Este erro possui uma natureza semelhante à de escolher a escola sem respeitar o perfil do seu filho, porque também está baseado em falta de respeito à pessoa que ele é e às suas afinidades.

Uma criança já é um ser humano completo, porém desenvolvendo suas habilidades e tendências.

Você pode direcioná-la alimentando as melhores tendências que possui e evitando as más, mas nunca pode mudar a pessoa que o seu filho é.

Portanto, se ele apresenta forte desejo de fazer um curso na universidade cuja profissão é considerada mal remunerada, por exemplo, não há nada que você possa fazer senão aceitar.

Embora sugerir outros caminhos não faça mal a ele, forçá-lo a seguir uma carreira e ter uma vida que não deseja não é o melhor caminho.

Mesmo que você consiga forçá-lo, não poderá impedir o sentimento de revolta que crescerá dentro dele ou que ele responsabilize você por todos os revezes que aparecerem em sua vida!